Ritual de Gestos

De pé na área ritual, tranqüilize seus pensamentos. Respire fundo por cerca de meio minuto ou até que esteja completamente calmo. Volte sua mente para nossas Deidades.

Volte-se para o norte. Erga ambas as mãos à altura da cintura, com as palmas para baixo. Aperte seus dedos uns contra os outros, criando dois planos sólidos. Sinta a solidez, a força, a fertilidade. Invoque as forças da Terra com este gesto.

Instantes depois, volte-se para o leste. Erga suas mãos um pé mais alto, com suas palmas voltadas para fora de você (não mais paralelas ao solo), e com os cotovelos ligeiramente dobrados. Abra seus dedos e mantenha esta posição, sentindo o movimento e a comunicação. Invoque as forças do Ar com este gesto.

Volte-se para o sul. Erga suas mãos bem acima de sua cabeça. Mantendo os cotovelos retos, feche os punhos. Sinta a força, o poder, a criação e a destruição. Invoque as forças do Fogo por meio deste gesto.

Volte-se para o oeste. Abaixe suas mãos cerca de um pé. Curve os cotovelos, vire suas palmas para cima e forme conchas com elas, apertando os polegares contra os indicadores. Sinta a fluidez, o oceano, a liquidez. Invoque assim as forças da água.

Volte-se novamente para o norte. Jogue a sua cabeça para trás e erga suas mãos ao céu, com as palmas para cima, os dedos abertos. Beba da essência do único, a misteriosa, inaproximável fonte de tudo. Sinta os mistérios do universo.

Abaixe sua mão projetiva (direita, se você for destro) mas mantenha sua mão receptiva (esquerda, se você for destro) para cima. Dobrando os dedos externos, crie uma crescente curvando o indicador e o polegar. Sinta a realidade da Deusa. Sinta seu amor, sua fertilidade, sua compaixão. Sinta os poderes da Lua neste gesto; a força dos mares eternos - a presença da Deusa.

Abaixe sua mão receptiva; erga sua mão projetiva. Dobre os dedos médio e anular, e segure-os contra a palma da mão com o polegar. Erga o indicador e o mínimo ao céu, criando uma imagem chifruda. Sinta a realidade do Deus. Sinta o poder do sol neste gesto; a energia indomada dos bosques - a presença do Deus.

Abaixe sua mão projetiva. Deite-se no solo. Abra suas pernas e braços até que crie a figura de um pentagrama. Sinta a força dos elementos correndo em seu interior, misturando-se e unindo-se a seu ser. Sinta-as como emanações do único, da Deusa e do Deus.

Medite. Comungue. Comunique-se.

Ao terminar, simplesmente erga-se. Seu rito de gestos está encerrado.